O Texto que Merece Atenção Pt.1

Ola, pessoal!
vim trazer pra vocês um versus diferente.É um texto bem real que será dividido em 2 partes na mesma categoria para não ser uma postagem longa demais.Peço que leiam e acompanhem esta e a continuação com muito carinho e atenção, pois nenhum de nós está isento de algo parecido.




...
"No auge dos meus melhores dias eu almejei tudo aquilo que, mais tarde, consideraria o mais insano dos desejos. Eu sonhava, queria bater o pé contra o destino, espancar o relógio até obter dele a minha vontade, eu tinha força o suficiente para travar uma guerra contra o tempo e até ele mesmo ao meu favor para vencê-lo.
  Sempre tão menina, eu tinha como aliada a "onipotência" do momento: não havia lugar impossível de atravessar, obstáculos eram para mim passatempos, ao meu lado andavam as "melhores" e jamais, diante de mim, permaneciam dificuldades...a força da juventude me era tão comum quanto respirar e eu podia tudo!
  Acreditava eu que não haveria qualquer problema para encarar a fase que eu ansiava, meu único problema era realmente o tempo com suas intermináveis horas e absurdas regras...como eu o odiava!!
  Diziam as velhas línguas: o arrependimento virá tão certo quanto a maioridade! eu jamais acreditara, nunca me renderia a um descontentamento, que em minha cabeça, não poderia ser mais ridículo. Acreditava na "maturidade" que algumas experiências me trouxeram e tinha fé que isso seria minha bússola no desconhecido da maioridade, estava crente que tudo que eu já tinha vivido era o suficiente para evoluir e essa "evolução" eu só alcançaria num mundo novo, onde eu seria rainha do meu destino, senhora de minhas decisões, condutora dos meus próprios passos e eu estava firme na crença de que tudo isso não poderia acontecer naquele momento, em meus pobres 17 anos, mas cairia sobre mim como chuva de verão, quando atingisse a idade adulta, mais precisamente aos 30 anos.
  Ah! que sensação deliciosa sentia quando me imaginava aos 30 anos: as espinhas secaram, as roupas elegantes e finas agora combinavam comigo, eu dirigia um carro confortável, muito bem casada, tinha lindos filhos, um emprego onde eram admirados todos os meus talentos, uma casa que podia chamar de "minha", longe do controle exacerbado do meu pai e melhor que tudo isso: era  vista e chamada de Mulher e não de menina... eu mal podia esperar para que esse momento chegasse em minha vida!
  Os benditos 18 anos pareciam não chegar nunca! Isso deveras me irritava. Eu sabia que a maioridade seria o primeiro passo para o "caminho da perfeição" que pra mim eram os 30 anos, porém, mais uma vez me agouraram as velhas línguas que eu me arrependeria e ainda acrescentaram: "após sua maioridade o tempo não vai lhe perdoar, arrastará, como o vento, os seus anos!" e eu apenas respondia com um soberbo "ahãm" para findar a sessão de agouros... dentro de mim eu sabia que seria diferente (...) pelo menos eu acreditava.
  Quando, com muito sacrifício de espera, eu completei meus 18 anos, fui surpreendida com uma comemoração tosca numa pizzaria.Foi um tanto quanto incômodo, eu estava com alguns amigos, mas contava com a presença de duas "paquitas" entojadas e superficiais e o pior é que uma delas fazia de tudo para roubar a cena, aparecer em todas as fotos e "brilhar" mais do que eu, a aniversariante. No entanto, eu flutuava em mil pensamentos e planos para o dia seguinte: eu acabara de conquistar o sonho de todos os jovens, eu estava iniciando minha jornada rumo ao sucesso e esperava que a vida se renovasse tanto quanto no alinhamento dos planetas em 21/12/2012..tudo seria fantástico! pensar nisso fazia com que eu não ficasse tão invocada com aquela grotesca e exibida tentando roubar a cena.
  Me cantaram os tradicionais "parabéns" e o frustrante "com quem sera?", mas ainda sim eu não me importava com nada, eu sabia o que me aguardava e ninguém, nem mesmo aquela "pavoa" poderia tirar de mim. Todas as tentativas do acaso de me deixar aborrecida se frustraram perante o meu fiel foco e assim, com muitas fotos e pizza, findou-se aquela superficial reunião...e eu fui para casa feliz pelo que eu acreditava que viria com o amanhecer.
  Manhã do dia seguinte, não estava calor, era um Domingo, meu Deus! quão tedioso é o primeiro dia da semana! Eu abri os olhos e vi nada mais, nada menos que...

CONTINUA.




Beijinhos, Isa.

3 Response to O Texto que Merece Atenção Pt.1

domingo, janeiro 27, 2013

Muito bonito o texto flor! Quando tiver a continuação me avisa fiquei super curiosa...
beijinhos♥
http://www.momentosassim.com/

domingo, janeiro 27, 2013

Pode deixar, minha florzinha! aviso sim!! to sempre lá no M.A.!! obrigada pelo carinho, sua fofa♥♥
beijinhos, isa.

domingo, janeiro 27, 2013

Muito bom , quero mais ....rs

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Copyright © 2009 Isa All rights reserved.
Converted To Blogger Template by Anshul Theme By- WooThemes